Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A formação do leitor em contextos digitais

  1. 1. A FORMAÇÃO DO LEITOR EM CONTEXTOS DIGITAIS Luciana Viter (FAETEC) Apresentação disponível em: http://www.slideshare.net/lucianaviter
  2. 2. Quando ouço algumas pessoas dizerem que o computador é uma forma artificial de produção da escrita, pergunto-me se há alguma forma natural de escrita. A escrita é uma prática sóciocultural relativamente recente na humanidade e não tem mais do que cinco mil anos na forma como a conhecemos hoje (MARCUSCHI, 2001).
  3. 3. Primeiras Representações Narrativa gravada na caverna de Lascaux, cerca de 17.000 anos atrás.
  4. 4. Evolução da escrita Escrita cuneiforme  Alfabeto fenício  Alfabeto greco-romano
  5. 5. Evolução dos suportes à leitura
  6. 6. Pergaminho e papiro em rolos Processo do julgamento dos templários (Século XIV – Biblioteca do Vaticano)
  7. 7. Pergaminhos em códices Exemplar da Bíblia (Século II A.C) – Biblioteca do Vaticano
  8. 8. Imprensa A prensa móvel foi aperfeiçoada por Gutenberg no Século XV.
  9. 9. Livros “em papel”
  10. 10. Outros suportes para leitura “em papel”
  11. 11. Mídias alternativas
  12. 12. A ERA DA INFORMAÇÃO
  13. 13. (LÉVY, 1999) Valores da Cibercultura
  14. 14. Novas tecnologias, velhas dificuldades Disponível em: https://youtu.be/F8L3OOWFtic
  15. 15. Leitura em Tela Navegar através da Internet é antes de tudo ler. Porém o caráter não linear do hipertexto reveste esse tipo de leitura de características bastante específicas, relacionadas às possibilidades de interação que oferece e à fragmentação da atenção do leitor, entre outros fatores.
  16. 16. NOVOS GÊNEROS TEXTUAIS
  17. 17. Novos suportes para leitura: e-readers e tablets
  18. 18. Novos suportes para leitura: smartphones e “phablets”
  19. 19. Novos suportes para leitura: protótipos
  20. 20. Livros digitais (E-books)
  21. 21. Suportes para leitura vantagens e desvantagens Disponível em: https://youtu.be/OAEhjkSgmFc
  22. 22. Bibliotecas Virtuais
  23. 23. Bibliotecas Virtuais
  24. 24. TENDÊNCIAS
  25. 25. Intertextualidade
  26. 26. Transmídia
  27. 27. Transmídia
  28. 28. Integração de recursos
  29. 29. LEITURA SOCIAL
  30. 30. Autopublicação e impressão por demanda (digital /”em papel”)
  31. 31. Autopublicação e impressão por demanda (digital /”em papel”)
  32. 32. Plataformas de leitura digital
  33. 33. Sites e comunidades virtuais de autopublicação e leitura
  34. 34. Sites e comunidades virtuais de autopublicação e leitura
  35. 35. A formação do leitor em contextos digitais
  36. 36. O livro é de quem tem acesso às suas páginas (...) É do leitor o prazer. É do leitor a identificação. É do leitor o aprendizado. É do leitor o livro. Não existe livro sem leitor. Não existe. É um objeto fantasma que não serve pra nada. (MEDEIROS, 2013)
  37. 37. Responsabilidades Escola Estado Família
  38. 38. 70% dos livros publicados no Brasil são didáticos
  39. 39. 75% dos brasileiros não frequentam bibliotecas
  40. 40. A média anual de livros lidos no Brasil é de 2 livros por pessoa
  41. 41. ESTRATÉGIAS DIGITAIS
  42. 42. O Brasil possui a quarta maior população mundial de nativos digitais
  43. 43. Diversificação de gêneros Estimular o acesso a diversos gêneros textuais para que o leitor possa descobrir aqueles com os quais mais se identifica.
  44. 44. Leitura Articulada Segundo o paradigma da convergência, “novas” e “velhas” mídias evoluirão de forma cada vez mais interligada. (JENKINS, 2008)
  45. 45. Cultura Participatória Incentivo à leitura social e recriação de obras a partir de diversos formatos (fanfictions, fanarts, fanvideos).
  46. 46. Produções
  47. 47. Fotonovela Digital
  48. 48. Livro Clip
  49. 49. Book Trailer Vídeos disponíveis em: https://vimeo.com/projetobooktrailer
  50. 50. Referências ALCÂNTARA, Cristiano Rogério. Redes de Leitura: uma abordagem sociocultural do ato de ler. USP, São Paulo, 2009. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-26102010-164704/publico/5467869.pdf>. CHARTIER, Roger. Do códice ao monitor: a trajetória do escrito. Estudos Avançados, v. 8, n. 21, p. 185–199, 1994. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40141994000200012&script=sci_arttext&tlng=en>. Acesso em: 11 mar. 2011. COSCARELLI, Carla Viana. Textos e Hipertextos: Procurando o Equilíbrio. Linguagem em (Dis)curso, v. 9, n. 3, p. 549–564, 2009. Disponível em: <http://www3.unisul.br/paginas/ensino/pos/linguagem/0903/05.htm>. Acesso em: 22 ago. 2010. INSTITUTO PRÓ-LIVRO. Retratos da Leitura no Brasil . 2012. Disponível em: <http://prolivro.org.br/home/images/relatorios_boletins/3_ed_pesquisa_retratos_leitura_IPL.pdf>. Acesso em: 15 abr. 2015. JENKINS, Henry. Convergence Culture: Where Old and New Media Collide. Revised edition. [s.l.]: New York University Press, 2008. LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?id=7L29Np0d2YcC&printsec=frontcover&dq=Pierre+Levy+Cibercultura&hl=pt- BR&sa=X&ei=hpYQT4C_AaLy0gHRr5y1Aw&ved=0CDUQ6AEwAA#v=onepage&q=Pierre%20Levy%20Cibercultura&f=false>. MAGNABOSCO, Gislaine Gracia. Hipertexto e Gêneros Digitais: mutações no ler e escrever? Conjectura, v. 14, n. 2, 2009. Disponível em: <http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/viewFile/14/13>. Acesso em: 20 dez. 2011.
  51. 51. Referências MEDEIROS, Martha. A graça da coisa. 1. ed. Porto Alegre, RS.: L&PM Editora, 2013. . MARCUSCHI, Luiz Antônio. O hipertexto como um novo espaço de escrita em sala de aula. Linguagem & Ensino, v. 4, n. 1, p. 79– 111, 2001. Disponível em: <http://www4.pucsp.br/~fontes/ln2sem2006/f_marcuschi.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2013. PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants Part 1. On the Horizon v. 9, n. 5, p. 1–6 , 9 jan. 2001. Disponível em: <http://www.marcprensky.com/writing/prensky%20-%20digital%20natives,%20digital%20immigrants%20-%20part1.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2012. VITER, Luciana Nunes. Construção de letramento em uma comunidade on-line de práticas de leitura e produção textual. Revista Recorte v. 11, n. 1 , 1 jun. 2014. Disponível em: <http://revistas.unincor.br/index.php/recorte/article/view/1253>. Acesso em: 1 jun. 2014. VITER, Luciana Nunes. Impactos da Leitura e da Escrita em Contextos Digitais nos Relacionamentos entre Leitor, Autor e Texto. Revista Hipertexto v. 5, n. 1, p. 75–99 , 23 abr. 2015. Disponível em: <http://www.latec.ufrj.br/revistas/index.php?journal=hipertexto&page=article&op=view&path%5B%5D=691>. Acesso em: 24 abr. 2015.
  52. 52. Contato Email lucianaviter@yahoo.com.br Currículo http://lucianaviter.com.br Curadoria http://www.scoop.it/t/litteris

×